Artista reaproveita lixo para criar esculturas e murais fantásticos

Artur Bordalo é um artista português que transforma o lixo em arte urbana. Ele é popularmente conhecido como Bordalo II, uma homenagem ao seu avô, o pintor Real Bordalo (1925-2017). 

Pneus velhos, latas vazias, sofás rasgados, pedaços de ferro, madeira, plástico e aparelhos eletrônicos abandonados são alguns dos materiais utilizados como matéria-prima para a criação das esculturas gigantes e murais, que retratam corujas, gatos, baleias, gafanhotos e outros tantos animais.

“Lobo-guará de plástico”, escultura de Bordalo II doada ao Rio de Janeiro

 

Além do reaproveitamento de resíduos, suas obras são críticas ao consumo desenfreado da sociedade ocidental contemporânea, em que os bens adquiridos logo perdem valor e se tornam lixo prejudicial à fauna e à flora de todo o mundo. 

“É a materialização da inquietação que sinto com o que está a acontecer no mundo”, afirma o artista.  

Bordalo II doou duas obras para o Brasil: em São Paulo, o “Meio bicho-preguiça”; no Rio de Janeiro, o “Lobo-guará de plástico”.

Com informações dos portais Observador e NatGeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *