Café budista oferece experiência de quase morte

Existe café após a morte? Opa, pergunta errada, ou sem resposta para nós, simples mortais. Mas unir uma coisa – a bebida tão amada pelos brasileiros – à outra – questionamentos sobre a finitude da existência – é a especialidade de um café budista da Tailândia. Lá, os clientes que topam meditar dentro de um caixão, em uma verdadeira experiência de quase morte, ganham um desconto na conta.

É uma experiência de quase morte, mas não por o café ser ruim

É uma experiência de quase morte, mas não por o café ser ruim

Mas nada de baixo astral – muito pelo contrário. A proposta de negócio do empresário e acadêmico especializado em questões sociais Veeranut Rojanaprapa é melhorar a vida das pessoas por este mundo mesmo, ao convidá-las para um momento de reflexão no escurinho tumular.

Sim, é isso mesmo. Um funcionário do lugar ajuda o frequentador a se fechar no esquife para ficar ali por alguns minutos – ou quanto tempo quiser, na verdade – e chegar à conclusão de o quanto a vida é boa pra nós.

O caixão do Kid Mai – Death Awareness Cafe, ou Pense Novo – Café Consciência da Morte, localizado em Bancoc, é branco, o que não deve aliviar em nada a sensação de claustrofobia de quem fica enclausurado nele. Alguns minutos ali dentro, por sinal, podem parecer mesmo a eternidade, ainda que dois orifícios possibilitem a entrada de ar para que a pessoa não passe desta para uma melhor de fato.

Ao redor do ataúde, estão dispostas cadeiras e flores, bem à moda de um autêntico velório. A diferença é que o “defunto” consegue pensar com seu cérebro carnal, e essa é mesmo a ideia.

Toma um café antes de ir

Segundo Rojanaprapa, a “meditação encaixotada” visa transmitir o ensinamento de Buda sobre a redução do egoísmo por meio da consciência da morte. Entrar no caixão e sair dele vivo, assim, é uma forma de minimizar desejos e sentimentos perversos como ira e cobiça.

Ao levantar em meio ao próprio funeral, o cliente escreve em um livro suas vívidas impressões a respeito da experiência.

Também pode optar por outras brincadeiras lúdicas que a cafeteria budista oferece, como planejar o próprio funeral, escrever qual seria sua última vontade ou redigir uma carta para si mesmo, a ser recebida daqui a dez anos – esperamos que em vida.

Em seu cardápio, a casa tem especialidades batizadas com nomes como Nascimento, Morte, Velhice e Sofrimento. É recomendado que se beba antes que esfrie – a bebida ou você mesmo. Ah, e não se esqueça de pedir o desconto, que os preços de hoje em dia andam pela hora da morte.

Leia também: Artista produz desenhos em filtros de café reciclados

Por QSocial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *