Cardápio reciclado: prove 5 alimentos à base de fezes ou urina

Prepare seu paladar e também o olfato. Mas, se alguma coisa cheira mal em um vinho coreano ou o gosto da salsicha parece apimentado demais, não se preocupe – é para o seu próprio bem. Acredite: alimentos à base de fezes ou urina como os que listamos a seguir são famosos tanto pelo sabor como pelos benefícios que conferem à saúde de quem os consome.

Vamos, então, aos itens desse cardápio já digerido.

Hmm, que salsichas delicios… opa, mas são um pouco ardidas

Cientistas do Instituto de Agricultura e Ciências da Califórnia (EUA) resolveram se embrenhar pelo ramo da gastronomia e, com isso, têm corroborado com a tese de que, se soubéssemos como fossem feitas as salsichas, nunca as comeríamos.

Pois bem: esses pesquisadores adicionaram cocô de bebê à receita dos embutidos. E não é que acertaram a mão no “tempero”? As fezes de crianças fazem bem para a saúde, por serem ricas em probióticos como os lactobacilos, e suas bactérias ainda dão um sabor todo especial à salsicha, ao quebrar determinadas proteínas.

Exame antidoping ou fabricação de cerveja?

Enquanto isso, na Bélgica, outros cientistas desenvolveram uma máquina que funciona com energia solar e transforma urina em água potável. O sistema, criado pela Universidade de Ghent, foi utilizado em um festival de música para produzir mil litros de água que, por sua vez, foram usados na fabricação de cerveja. Os pesquisadores da universidade batizaram o invento de esgoto para a cervejaria.

Essas pedras de gelo… são de gelo mesmo?

Muita gente bebe xixi como uma fórmula para a boa saúde. Pois um site inglês aproveitou que costumamos brindar à saúde com bebidas saborosas e uniu uma coisa à outra: inventou receitas de drinques que levam urina. O Pisco Sour peruano, por exemplo, virou “Piss” co Sour, um trocadilho com o verbo mijar em inglês (piss).

Calma, que esse bichinho vai passar um café para nós

A civeta é uma mamífero carnívoro que vive em palmeiras da Indonésia. O bichinho é um ótimo selecionador de grãos de café, ao escolhê-los para consumo próprio. A polpa dos grãos é digerida, mas as sementes saem inteiras no cocô do animal. É a partir delas que é produzido o Kopi Luwak, considerado o café mais caro do mundo – em restaurantes, uma xícara chega a ser vendida por US$ 100 (R$ 323).

Moça, preste atenção no que está bebendo

Quando for a um bar na Coreia do Sul, lembre-se de que uma das tradições do país é um vinho de arroz coreano misturado com cocô fermentado de criança.

Mas não se preocupe em decifrar os cardápios locais para escapar desse drinque: sua produção hoje em dia é bastante restrita e conservada a duras penas por entusiastas como o doutor Lee Chang Soo. Segundo ele, o vinho com fezes é um potente remédio contra a epilepsia.

Por QSocial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *