Empresa nacional lança campanha para fabricar biquínis menstruais

A empresa nacional de moda íntima Herself lançou uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse para fabricar biquínis e maiôs menstruais.

De acordo com a empresa, a peça inédita no Brasil permite que as mulheres possam aproveitar um dia de sol somente com a roupa de banho, mesmo durante o ciclo menstrual, sem nenhum outro protetor associado.

“Nossos modelos foram pensados para trazer mais liberdade e conforto durante o período menstrual na praia. Nada melhor que uma cortininha na parte superior e na parte de baixo um modelo tanga para ficar bem confortável”, informa.

O modelo do biquíni menstrual é indicado para um fluxo moderado, equivalente a absorção de até dois absorventes em seis horas de uso.

Para criar tal proteção, o produto apresenta três camadas de tecido: antimicrobiano, absorvente e impermeável.

Veja como funciona no vídeo abaixo:

 

A campanha de financiamento coletivo

A campanha de financiamento coletivo no Catarse foi iniciada há 54 dias e, até o fechamento desta matéria, arrecadou 23% dos R$ 50 mil estabelecidos como meta, resultando em R$ 11.689.

As interessadas podem apoiar o projeto via cartão de crédito ou boleto bancário, com parcelamento em até seis vezes.

Os apoios variam de R$ 50 a R$ 480 (ou mais), que são recompensados com brindes, incluindo o próprio biquíni ou maiô escolhido, conforme tabela estabelecida pela Herself. Veja aqui neste link.

 

O início

A Herself é uma iniciativa das universitárias Raíssa Kist, Nicole Zagonel e Francieli Bittencourt, que, ao final de 2016, fizeram uma campanha de financiamento coletivo nos mesmos moldes para lançar a primeira calcinha menstrual brasileira, como o portal As Coisas Mais Criativas do Mundo noticiou no ano passado.

O intuito de atender necessidades reais das mulheres e discutir a menstruação sem tabus fez com que o trio partisse para uma imersão sobre o tema até encontrar uma fórmula segura de reutilizar peças íntimas durante o período menstrual, colaborando com a redução de impactos ambientais.

“Para isso, conversamos com mulheres para entender como elas lidam com seu ciclo e quais dificuldades encontram com o uso dos protetores atuais. Percebemos, então, que novas opções de absorventes eram necessárias, e dessa vez não seriam descartáveis”, informa o site da Herself.

Uma mulher tem em média 450 ciclos menstruais ao longo da vida, por cerca de 40 anos seguidos, com a estimativa de 10 mil absorventes utilizados, cerca de 150 quilos de lixo e gastos em torno de R$ 9 mil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *