Indígenas desenvolvem game para preservar cultura de etnia

Os Huni Kuin, também conhecidos como Kaxinawá, são uma etnia indígena da fronteira amazônica entre Brasil e Peru. No país, suas aldeias se localizam no estado do Acre.

Como forma de manter viva a cultura e a história de seu povo, parte dos indígenas dessa etnia, que vive à beira do Rio Jordão, desenvolveu um jogo de videogame: Huni Kuin: Os Caminhos da Jiboia.  

Um casal de gêmeos kaxinawá foi concebido pela jiboia Yube em sonhos e herdaram seus poderes especiais. Um jovem caçador e uma pequena artesã, ao longo do jogo, passarão por uma série de desafios para se tornarem, respectivamente, um curandeiro (mukaya) e uma mestra dos desenhos (kene).

O game, que se passa em ambiente 2D, valoriza diversos elementos culturais, como cantos, grafismos, histórias, mitos e rituais. O release oficial diz:

Nesta jornada, eles adquirirão habilidades e conhecimentos de seus ancestrais, dos animais, das plantas e dos espíritos; entrarão em comunicação com os seres visíveis e invisíveis da floresta (yuxin), para se tornarem, enfim, seres humanos verdadeiros (Huni Kuin).

Programadores, artistas e antropólogos não-indígenas também participaram da equipe desenvolvedora do videogame, sob a orientação dos povos Kaxinawá.

“Queremos colocar nossas histórias dentro da internet e mostrar para o mundo que o povo huni kuin também é cidadão, que somos seres humanos, temos sabedoria e nossa bonita identidade”, disse Tadeu Siã Huni Kuin, liderança da Aldeia São Joaquim.

O jogo está disponível para download através deste link.

Confira o trailer:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *